blog >>> Investimentos

Abrir conta na Bolsa de Valores: passo a passo completo

por Redação Xpeed 01/10/2021

Primeiro, vale dizer de primeira que o que você vai aprender neste conteúdo não é “como abrir conta na Bolsa de Valores”; na verdade, vamos além disso.

Isso porque as expressões corretas dentro do mercado financeiro são “abrir conta em uma corretora”, por exemplo, e “investir na Bolsa de Valores”.

De todo modo, pensando justamente em quem almeja entrar na B3 (Bolsa Valores oficial brasileira), vamos mostrar o passo a passo completo para isso.

 

Quando e como começar a investir na Bolsa?

Quando se entra na Bolsa de Valores, você precisa estar preparado o suficiente para vivenciar e lidar com o que esse setor exige.

De modo geral, estar na Bolsa é para investidores que já possuem um maior conhecimento e prática do mercado como um todo.

A alta volatilidade dos preços dos ativos ali dentro costuma mexer bastante com o estado emocional das pessoas.

Por isso, se você está iniciando no mundo dos investimentos ou pouco preparado para assumir riscos e perdas, provavelmente não é a hora de entrar na B3 ou em qualquer outra ainda.

A propósito, pensando justamente no público que começa a conhecer o mercado financeiro agora, a Xpeed já conta com alguns conteúdos muito interessantes:

Conteúdos como esses te ajudam a evoluir no conhecimento e na prática dos investimentos. Inclusive, sugerimos também que você baixe esse livro digital gratuito que aborda todos os conceitos que você precisa para começar a investir na bolsa de valores. Clique na imagem abaixo e receba no seu e-mail:

Imagem da campanha de um livro digital gratuito com o tema "Guia da bolsa para Investidores" da Xpeed School.

 

Como abrir conta na Bolsa de Valores?

Bom, como dito no começo deste texto, não tem como “abrir conta na Bolsa de Valores”.

Na verdade, primeiro, se abre conta numa corretora de valores, para só aí você conseguir INVESTIR na B3.

Então, fique ligado no passo a passo completo abaixo para compreender melhor.

 

1. Escolher uma corretora de valores

Vale destacar que, para você possuir cada vez mais rendimentos mais atrativos, é mais interessante começar por escolher para abrir conta em uma corretora de valores, e não em um banco, por exemplo.

Isso porque a grande maioria das corretoras oferece uma quantidade maior de investimentos, seja em renda fixa ou em renda variável.

Já os bancos costumam apresentar opções limitadas de aplicações, com serviços de aplicações emitias por eles mesmos.

Além disso, a rentabilidade desses serviços geralmente é bem menor do que as possibilidades existentes no mercado como um todo.

Entre os fatores que comprometem esse retorno menos atrativo está o influência do “custo de corretagem”.

No caso, os bancos tradicionais costumam cobrar um valor relativamente alto por cada compra/venda de ativo na Bolsa.

Enquanto isso, muitas corretoras já zeraram essa taxa, que varia desde a gratuidade em algumas (como a Clear) até por volta de R$ 20 por ordem enviada.

Tal valor pode variar bastante de corretora para corretora.

Então, para escolher uma, basta entrar no site da B3, porque lá tem a lista completa de corretoras cadastradas que estão habilitadas e autorizadas pelo Bacen (Banco Central) a investir seu dinheiro.

 

2. Abrir conta na corretora escolhida

Uma vez escolhida a corretora, o próximo passo é justamente abrir uma conta nela, cadastrando seu nome, dados pessoais e profissionais.

Para se ter ideia, aqui você confere etapa por etapa de como fazer esse cadastro na XP.

Assim como a XP, a maioria das corretoras permite que o usuário faça o cadastro online mesmo.

Basta ir inserindo os documentos e outros dados solicitados, como RG, CPF e comprovante de residência.

Essas informações juntamente com um questionário complementar ajudam a corretora em questão a elaborar o seu perfil do investidor – informação essa fundamental para te ajudar a definir os melhores investimentos.

Tal parte (o resultado do perfil) cumpre o papel mais como “orientador” para a pessoa.

 

3. Transferir dinheiro para a conta na corretora

Tão logo essa fase se conclui, chega o momento de você transferir o dinheiro ou parte dele que você tinha colocado em uma outra conta para a que está na corretora.

Isso porque é justamente com esse valor a transferir que você usará para aplicar nos melhores investimentos de acordo com o seu perfil e objetivos.

Aliás, normalmente, esse valor pode ser enviado por meio de uma TED, sujeita à cobrança de tarifa por alguns bancos.

 

4. Estudar (mais um pouco) sobre o assunto

Com as etapas anteriores cumpridas, você está prestes a começar a investir.

Imagina-se que antes mesmo de “abrir conta na Bolsa de Valores”, você já tenha estudado e se informado o suficiente para investir em ações na B3, por exemplo.

Porém, se você não fez isso ainda ou se sente um pouco inseguro sobre o seu conhecimento, este é o momento (com a conta aberta e concluída) para aprender um pouco mais sobre o mercado financeiro e o mundo dos investimentos.

Há de se ter muito cuidado, pois se trata de renda variável, o que geralmente envolve uma maior probabilidade de riscos, principalmente quando comparada à renda fixa.

Então, estude sempre para que evite perdas frequentes e/ou grandes de dinheiro investido da maneira equivocada. Aqui, no blog da Xpeed, oferecemos muitas dicas para auxiliar você a operar na Bolsa de Valores. Aproveite para se cadastrar na nossa newsletter!

 

5. Investir

Agora sim: com a conta aberta e educado e informado o suficiente, a hora de investir finalmente bateu à porta.

Na corretora de sua escolha provavelmente há uma espécie de home broker, em que as opções de ações, por exemplo, estão inseridas.

Dessa forma, assim que definida qual ação você pretende comprar/investir, então basta encontrar o ticker (sigla que a identifica na Bolsa) dela e definir o valor que está disposto a colocar nela.

A propósito, se você for adquirir um lote menor de 100 ações (conhecido como lote padrão), você deve adicionar o “F” no ticker pretendido para compra no mercado fracionário.

 

Como escolher a melhor corretora?

Bom, para escolher a melhor corretora, vale começar pela pesquisa das características de cada uma delas e comparar os prós e contras.

Por isso, pergunte sobre a corretora para familiares e amigos, visite o site daquelas de seu interesse prévio, verifique a ‘legalidade’ delas no site da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e busque compreender as taxas cobradas em cada caso.

Cumprir com uma pesquisa baseada nessas informações já te darão um belo suporte no processo de escolha da melhor corretora para você.

 

XP Investimentos

Com cerca de 20 anos já no mercado, a XP Investimentos não só busca, bem como transforma o mercado financeiro no país.

Apostando muito na proximidade, transparência e ampla variedade de produtos financeiros, procura atuar de modo imparcial e apresentar as melhores soluções alinhadas aos objetivos e perfil de cada investidor.

No site da XP Investimentos, você ainda confere números e outros pilares importantes que movem essa empresa.

Por fim, ela também é autorizada pelo Bacen e fiscalizada pela CVM.

 

Clear

A corretora Clear já possui praticamente 10 anos nesse mercado, contando com um amplo conhecimento do mesmo e uma infraestrutura de alto nível.

Também autorizada pela Banco Central e fiscalizada pela CVM, oferece aos clientes ferramentas de negociação inovadoras em busca dos melhores preços e condições.

Ela também se propõe a transmitir aos traders em questão atributos nítidos de inovação tecnológica, eficiência e expertise.

No próprio site da Clear, a corretora conta mais sobre a própria história e aborda outras características que a envolve.

 

Rico

Para abrir sua conta na Rico, por exemplo, é quase como se faz em um banco, só que com ainda menos burocracia.

Autorizada pelo Bacen e fiscalizada pela CVM, a corretora Rico serve como uma ponte entre a B3 e os investidores.

Com ações derivativos, títulos públicos e outros ativos, ela dispõe de uma grande variedade e qualidade de alternativas de investimento do mercado, intermediando a compra e venda de todos eles.

Não importa se você é um pequeno ou grande investidor, a Rico costuma te oferecer um repertório variado e qualificado de todos os serviços que envolvem o processo de investir.

Para conhecer ainda melhor essa corretora, visite este link!

 

Conclusão

Bom, depois de tudo que foi relatado neste conteúdo, deu para entender que o “abrir conta na Bolsa de Valores”, na verdade, se refere a abrir conta em uma corretora, para só aí podermos investir na B3, certo?

Além disso, você também teve a oportunidade de compreender como escolher a melhor corretora para sua realidade e metas.

Independentemente de qual seja sua escolha no fim, o importante é que ela esteja alinhada com o seu repertório de conhecimento sobre investimentos e com (como falado acima) seus objetivos.

Vale ressaltar que, com o tempo, ao adquirirmos cada vez mais prática de modo geral, acaba sendo quase que natural ampliarmos nossa variedade de aplicações e, quem sabe, até de corretoras em que estamos.

Botão Quero Aprender a Investir na Bolsa de Valores

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.