blog >>> Investimentos

Alíquota: para que serve, tipos e nos investimentos

por Redação Xpeed 08/09/2021

Alíquota: essa palavra tão peculiar faz parte do nosso dia a dia mais do que nos damos conta, tendo impacto principalmente no bolso.

“Como assim?”

Bom, é justamente isso que vamos explicar sobre esse termo tão presente no mundo dos investimentos.

 

O que é alíquota

Sabe aqueles tributos que temos a obrigação de pagar aos cofres públicos?

Então, a quantia a ser desembolsada dentro desse cenário é definida por meio de valores percentuais, que são conhecidos como: alíquota.

Isso mesmo que você leu: esse valor percentual que é a alíquota, e tal porcentagem pode incidir sobre renda, receita, compra, venda e diversas operações financeiras.

Só que algumas são mais perceptíveis, enquanto outras estão embutidas nas operações financeiras mais discretamente.

Aliás, por esse valor percentual ser um cota que estabelece o quanto deve ser pago em tributos (impostos, taxas e contribuições) ao Estado, deve ser estipulado por lei.

Por isso, representam valores obrigatórios que devem ser pagos pelos contribuintes.

 

Por que saber o que é alíquota é importante

Como já está dando para perceber, essa palavra está presente em muitos cenários da nossa vida.

Por exemplo, além de diminuírem o poder de compra dos consumidores, as alíquotas podem impactar bastante a rentabilidade dos seus investimentos.

Assim, ela está presente no seu Imposto de Renda, no preço dos produtos que você compra nas lojas e supermercados, e até mesmo regula os investimentos que você faz com o seu dinheiro.

Para se ter ideia, no Brasil, são cobrados 18 impostos diferentes, entre eles o IRPF, ICMS, IPVA, IPTU e mais…

Por isso, é tão fundamental ficar de olho em como elas funcionam.

 

Para que serve

Segundo o Direito Tributário, as alíquotas são cobradas pelo Estado em função ou não de alguma contraprestação de serviços.

No caso dos impostos, por exemplo, o valor pago é chamado de não vinculado, o que significa que não gera fornecimento diretamente relacionado a ele.

Assim, ao pagar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), o governo pode direcionar a quantia para qualquer outra operação, como saúde e educação.

Em outras palavras e de forma mais resumida, as alíquotas servem para financiar as operações e investimentos do Estado, sejam relacionadas ou não a algum serviço diretamente ofertado ao contribuinte.

 

Tipos

As alíquotas de impostos podem ser:

  • Fixas: quando vale para todos os contribuintes, sem critérios que os diferencie;
  • Variáveis: quando muda conforme a base de cálculo, sendo na maioria das vezes progressiva, ou seja, aumenta proporcionalmente ao valor na base de cálculo.

A propósito, a alíquota pode ser um percentual ou uma cifra, dependendo de qual for a situação.

Além disso, ela também pode ser zero, mas nesse caso costuma-se dizer que há isenção do imposto.

Por exemplo, se você já o conhece o suficiente sobre IR (Imposto de Renda) sabe que m teve rendimentos de até R$ 28.559,70 são isentos de pagá-lo – ou seja, a alíquota é zero.

 

Alíquota nos investimentos

Quando se pensa em alíquota nos investimentos, aqui a mais comum também é a do IR.

Mesmo assim, é, sim, possível executar um planejamento de modo a optar por aquele que tenha o melhor custo-benefício nesse sentido.

Apesar de uma certa parcela de investimentos contarem com um desconto do IT no valor recebido com a aplicação, saiba que outros como LCI e LCA são isentos dessa espécie de taxa.

O importante é lembrar de verificar se existe algum tributo relacionado ao investimento e, se sim, quais são as alíquotas vigentes.

Afinal, descobrir qual percentual é incidente sobre a modalidade de investimento pode ser decisivo na rentabilidade alcançada pela aplicação financeira.

Botão Quero Dar Meus Primeiros Passos no Mundo dos Investimentos

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.