blog >>> Investimentos

Bull Market: definição e como aproveitá-lo nos seus investimentos

por Redação Xpeed 26/07/2021

Bull Market não é das expressões mais conhecidas pelos investidores que estão adentrando ao mundo dos investimentos.

Então, para que você fique a par sempre da maior quantidade de informações possível sobre o mercado financeiro, a Xpeed escreve este texto para explicar sobre esse termo.

Até porque entender o que o Bull Market significa pode ser fundamental para os investidores que querem aplicar o patrimônio na Bolsa.

 

O que é Bull Market

O termo vindo do inglês significa o Mercado do Touro em tradução livre.

Normalmente, a referência é para o otimismo do mercado de ações, mas podendo ser utilizado para outros tipos de investimentos, como:

  • Títulos;
  • Bitcoins;
  • Moedas;
  • Qualquer outro mercado que sofra mais oscilações.

De todo modo, o Bull Market se refere a tendências de alta para os ativos, o que acaba ajudando os investimentos possuírem rendimentos maiores – e que permanecerá assim por algum tempo.

Em poucas palavras, então, o termo traduz um momento de mercado em ascensão.

 

Mas por que Bull Market?

A definição mais conhecida e usada é a de Richard S. Tedlow – professor de Administração de Empresas em Harvard e especialista em história dos negócios – que diz que a expressão tem a ver com a maneira como o touro atacam as presas.

Se você já teve a oportunidade de observar, já percebeu que o touro usa os chifres para “jogar” a vítima para o alto.

Dessa forma, no mundo dos investimentos, essa ação faz conexão com os preços em alta.

 

Como funciona

Especificando sobre o funcionamento ligado ao termo, ele possui uma característica de 20% de alta no preço do ativo seguido pelo otimismo do mercado – isso logo após uma queda de 20% do preço das ações.

Apesar de o mercado ser o grande responsável pelo otimismo como um todo, alguns fatores também podem demonstrar que se está caminhando a um cenário de otimismo, como:

  • Aumento do PIB;
  • Crescimento de oportunidades de emprego;
  • Alta da lucratividade das empresas;
  • Queda dos juros.

Analisando fatores como esses, já fica mais viável identificar que estamos entrando em um cenário de Bull Market, podendo durar alguns meses ou até anos – mas é difícil saber mais precisamente quanto, devido à imprevisibilidade do mercado de renda variável.

 

Como aproveitar o Bull Market

Uma estratégia que é possível adotar é a de antecipação, em que, antes do início da onda do Bull Market, você poderia comprar ativos quando o preço ainda está em baixa e vender na alta – antes da queda do preço do ativo na hora que o fim da onda se aproximar.

Agora, para identificar melhor essas oportunidades da onda de Bull Market e colocar em prática uma estratégia como a de antecipação, é preciso ficar de olho:

  • Nos acontecimentos que podem influenciar o mercado como um todo (ex: queda da taxa Selic);
  • Nas opiniões dos analistas de investimentos;
  • Na análise gráfica do mercado para tomar decisões, se possível.

 

Como funcionam as fases de alta do mercado de ações

  1. Fase de acumulação: o mercado está se recuperando e acontece uma alta nos preços dos ativos, mas se trata de um aumento temporário.
  2. Participação pública: quando os investidores acreditam que a Bolsa é uma boa opção de investimento, fazendo com que ela se torne mais procurada por investidores em geral.
  3. Euforia: investidores em geral querem comprar mais ações na Bolsa, fazendo com que os investidores mais experientes vendam os seus ativos e lucrem com as operações.

Botão Quero Aprender sobre Macroeconomia para Investidores

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.