blog >>> Investimentos

CDB: o que é e como funciona esse investimento de renda fixa?

por Redação Xpeed 15/12/2021

Quem começa a pesquisar sobre investimento se depara com uma avalanche de siglas,  CDB é uma delas! Mesmo parecendo assustador, o CDB é um tipo de investimento simples, de renda fixa e protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). 

Por isso, se você está procurando por uma opção de aplicação segura e com boa rentabilidade, é hora de entender o que é e como funciona o CDB.

CDB: o que é e como funciona?

CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é um tipo de investimento de renda fixa em que o investidor empresta seu capital ao banco e recebe juros por isso. De acordo com o contrato, aceito no momento da aplicação, é definido o vencimento do empréstimo, sua liquidez e a taxa que será paga ao investidor.

Talvez você já tenha solicitado um empréstimo a um banco ou conheça alguém que o fez, seja para comprar uma casa, um carro ou mesmo um empréstimo pessoal com outra finalidade. 

Solicitar empréstimos bancários é algo bastante conhecido no Brasil. De fato, o volume de empréstimos em 2020 superou a marca de R$500 bilhões.

Para financiar toda essa movimentação, ou seja, para que os bancos tenham dinheiro para emprestar aos seus clientes, essas instituições também buscam por capital de terceiros e você pode ser uma das pessoas que empresta dinheiro a elas.

Já pensou em emprestar dinheiro para o banco ao invés de pedir um empréstimo? 

Ao comprar um CDB você está emprestando dinheiro para os bancos financiarem suas próprias atividades de crédito. Ou seja, para que possam emprestar dinheiro a quem procura por eles, cobrando juros mais altos do que os pagos a você.

Parece coisa de gente milionária, mas não é. O CDB de cada instituição tem suas regras em relação ao valor mínimo a ser investido, mas é bastante comum encontrar opções com aporte mínimo de R$500, por exemplo.

Investimento CDB: como funciona a rentabilidade? 

Para entender o que é e como funciona a rentabilidade do CDB, ou seja, quanto ele vai pagar ao investidor, é preciso conhecer os tipos de CDB e como cada um funciona.

  • CDB prefixado: a taxa de juros é definida no momento da aplicação, assim o investidor sabe exatamente quanto irá receber no vencimento;
  • CDB pós-fixado: sabe-se qual indicador será usado como referência para a rentabilidade, por exemplo, 110% do CDI, mas não se sabe o valor em reais que será recebido no final do prazo, afinal, o indicador pode variar até o vencimento. Geralmente, o CDI é o parâmetro utilizado para o cálculo do CDB pós-fixado, mas podem existir outros índices;
  • CDB híbrido: apresenta uma parte do retorno a partir de uma taxa prefixada e outra pós-fixada que varia de acordo com algum índice financeiro. É bastante comum que o indexador seja o IPCA, também conhecido como inflação. 

Para investir em modelos variados de CDBs o caminho mais indicado é a partir de corretoras que oferecem uma lista de opções de investimento, de diferentes instituições e com múltiplas vantagens para atrair capital. 

Quais são as oportunidades de investimento mais vantajosas do CDB?

Como dissemos acima, quase todas as instituições bancárias oferecem opções para esse tipo de investimento, mas será que todas são vantajosas? 

A resposta é não! Nem todos os CDBs valem a pena e é aqui que muita gente fica com medo de avançar. 

Isso acontece porque, geralmente, os bancos mais conhecidos não oferecem taxas atrativas. Por outro lado, bancos menores e menos conhecidos geralmente apresentam  melhores retornos, alcançando patamares de 200% do CDI, por exemplo. 

Essas são boas oportunidades de investimento em CDB. Basta pensar no seguinte: a poupança, quando a Selic está igual ou abaixo de 8,5% ao ano, paga em torno de 70% da Selic mais a variação da TR.

 A Selic é a taxa básica de juros do Brasil e pode ser equiparada ao CDI. Logo, 70% da Selic significa algo próximo a 70% do CDI.

Se um CDB paga 100% do CDI estamos falando de um retorno bem mais vantajoso do que a poupança. Agora considere opções de CDB com rendimento de 120% do CDI ou mais. Estamos falando de uma rentabilidade muito superior. 

Para encontrar as melhores opções de CDB com maior rentabilidade, a indicação é que você visite o portfólio de uma corretora. 

Nele você encontra uma lista de opções de CDBs de diferentes bancos e é possível compará-los para encontrar o que está mais alinhado às suas necessidades em relação a:

  • rentabilidade, 
  • data de vencimento, 
  • liquidez. 

Esse caminho se mostra uma oportunidade para alavancar seus recebimentos. Por isso, para te ajudar a encontrar a melhor corretora para os seus investimentos, comece lendo esse livro digital gratuito da XP Inc. Clique no banner abaixo e faça o download:

Imagem da campanha de um livro digital gratuito com o tema "Guia da bolsa para Investidores" da Xpeed School.

CDB e o Imposto de Renda

É importante reforçar que o CDB é um tipo de investimento sobre o qual incide o Imposto de Renda, que é retido na fonte no momento do resgate ou no vencimento da aplicação.

A porcentagem do IR cobrado varia de acordo com o tempo da aplicação e é cobrado sobre o rendimento. Logo, se você investir R$5 mil e resgatar R$6.500, a taxa do IR será sobre o R$1.500 que renderam. 

A tabela de alíquotas do IR sobre investimentos de renda fixa inclui os percentuais abaixo:

  • Aplicações de até 180 dias: 22,5%
  • Aplicações entre 181 e 360 dias: 20%
  • Aplicações entre 361 e 720 dias: 17,5%
  • Aplicações maiores do que 721 dias: 15%.

É seguro investir em CDB de bancos que não conheço? 

Essa é uma dúvida comum entre quem pesquisa sobre como funciona o investimento em CDB.

Investir em bancos que não conhecemos, incluindo os bancos digitais, realmente pode gerar um frio na barriga, mas não será preciso se preocupar em excesso, uma vez que o CDB é um tipo de investimento suportado pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC)

Na prática ele assegura que você, investidor, não perderá seu patrimônio, mesmo que o banco no qual investiu venha a falir, por exemplo. Entretanto, é importante observar que o FGC garante retorno de até R$250 mil por CPF e instituição.

Caso você tenha mais de R$250 mil investidos é possível ter uma proteção maior, desde que esses valores estejam aplicados em instituições diferentes. Nesses casos, a proteção chega ao limite de R$1 milhão, que serão recebidos dentro do período de quatro anos.

Investimento CDB: como funciona a liquidez?

Dentro do mercado de investimentos, a liquidez é o tempo que você precisa esperar para ter seu dinheiro de volta, caso precise dele. 

Dentro do CDB a liquidez varia de contrato para contrato, por isso antes de fazer um aporte, verifique as condições de liquidez do investimento que deseja fazer.

Algumas opções de CDB oferecem liquidez diária, o que significa que você terá o retorno da aplicação no mesmo dia em que solicitar o resgate. Essas são boas opções para quem deseja, por exemplo, deixar a reserva de emergência em um CDB

Atenção porque em alguns CDBs a liquidez é apenas no vencimento. Não se preocupe porque todas essas informações estarão disponíveis para você no site das corretoras como XP Investimentos e Rico, por exemplo, e poderão ser verificadas antes da realização da aplicação.

Agora que você já sabe o que é e como funciona o CDB, vamos à uma dica extra: o curso Renda fixa: Ganhos com Baixo Risco”da Xpeed School. 

Além de aprender mais sobre o CDB, você também terá acesso a métodos práticos de investimento em Tesouro Direto, LCA, LCI e muito mais.

Imagem da campanha de um curso online sobre "Renda Fixa: Ganhos com Baixo Risco" da Xpeed School.

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.