blog >>> Investimentos

Commodities: significado, tipos, vantagens e como investir

por Redação Xpeed 21/05/2021

Commodities, até pela palavra ser estrangeira, não é um dos termos mais facilmente compreendidos, mas com certeza merecem muita atenção, pois possuem muito impacto.

Sim, elas estão mais presentes no nosso dia a dia do que você, talvez, imagine.

Aliás, é bem capaz de se você já ouviu falar dessa palavra, que isso tenha vindo dos noticiários, já que não é tão inusitado que uma commodity cause algum efeito sobre a Bolsa de Valores.

Mas para que você não fique mais ou tão perdido sobre esse tema, a Xpeed elaborou este texto comentando a respeito dos principais pontos.

  • O que esse nome significa;
  • Quais são as principais commodities brasileiras;
  • Como investir em commodities.

 

O que são commodities

Primeiro, o termo commodities vem da língua inglesa e, no sentido literal, se resume a “mercadorias”.

Antigamente, essa expressão era usada precisamente para este sentido, mas, conforme o mercado global foi se desenvolvendo, ela foi ganhando novas características.

Hoje, é comumente usada de forma específica para mercadorias que são produtos básicos – ou seja, que funcionam como matérias-primas para outros produtos.

Dessa forma, as commodities são bens de consumo mundial, sendo comercializadas no mundo todo também nas bolsas de valores.

Além disso, é bom lembrar que uma commodity envolve ainda características como:

  • Produção em larga escala;
  • Capacidade de ser estocada;
  • Pouca industrialização e alto nível de comercialização;
  • Padrões de qualidade mundiais.

 

Tipos de commodities

Neste ponto, você vai perceber que commodity não se atém a uma categoria, mas, sim, a mais delas, como…

 

Commodities agrícolas

Como dá para se notar pelo nome, essas são, essencialmente, matérias-primas do agronegócio e produtos agrícolas, sendo de grande relevância para a economia brasileira.

Os principais exemplos desse tipo são:

  • Soja;
  • Café;
  • Laranja;
  • Milho;
  • Trigo.

 

Commodities minerais

Neste grupo, entram minérios, minerais, metais e recursos ligados à energia, e as mais famosas são:

  • Petróleo;
  • Gás natural;
  • Etanol;
  • Ouro.

 

Commodities ambientais

Essas estão relacionadas aos bens produzidos a partir de recursos naturais, sendo essenciais para a produção agrícola e industrial.

As principais desta categoria são:

  • Madeira;
  • Água;
  • Geração de energia.

 

Commodities financeiras

Pelo estilo das outras commodities, você talvez não esperasse uma que tivesse a ver diretamente com as finanças, certo?

Bom, o fato é que também existem e representam os produtos financeiros básicos de uma economia.

Em geral, são moedas negociadas em muitos mercados e títulos públicos, com as principais sendo:

  • Dólar;
  • Euro;
  • Real;
  • Títulos do Tesouro Direto.

 

Vantagens

As commodities são uma classe de ativos que possui um potencial enorme para incrementar o resultado de uma carteira de investimentos.

Isso significa que é uma alternativa muito boa para diversificação da sua carteira.

Além disso, principalmente para investidores experientes, é uma oportunidade para operar grandes volumes financeiros sem a necessidade de ter todo o capital disponível em conta.

Outro benefício interessante é que, devido à grande movimentação de compra e venda, a liquidez também é um ponto muito positivo.

Por fim, você ainda consegue se proteger da inflação, já que está adquirindo contratos ou minicontratos do dólar, e o seu dinheiro se preserva de possíveis baixas do real.

 

Como investir

Para a maioria dos investimentos que você for fazer, é importante, primeiro, que passe pelo suitability – ou seja, teste de perfil de investidor.

Isso ajuda você a identificar se possui o perfil adequado daquele tipo de investimento ou não.

Tal passo é ainda mais importante quando se trata de aplicações em renda variável, e com as commodities não é diferente.

Segundo, é necessário que você abra uma conta em uma corretora de valores.

Até porque é aí que você poderá contar com o apoio de profissionais qualificados que entendem sobre variação dos preços, melhores produtos e, assim, podem te guiar melhor nessa jornada.

Dessa forma, no caso das commodities, é recomendável que você faça o mesmo: abra uma conta em uma corretora.

Em terceiro lugar, você precisa entender o cenário em que está envolvido – nesse caso, o mercado futuro.

Por isso, vamos revelar alguns pontos que precisam ser compreendidos quando se está investindo em commodities.

O primeiro ponto é que, nesse mercado, são negociados os contratos futuros: um tipo de derivativo, e é aí que estão as commodities.

Outro fato interessante é que todos esses negócios acontecem na Bolsa, o que ocasiona a homogeneidade dos produtos.

“Como assim?”

Todos os contratos envolvidos precisam seguir um determinado padrão para que todos os investidores tenham a certeza de que estão negociando exatamente o mesmo nas mesmas condições.

Afinal, é esse nível de padronização dos contratos futuros que permite que eles sejam negociados no pregão.

Em cada negociação, apenas dois itens podem variar: a quantidade de contratos e o preço deles.

Além disso, para investir nesses contrato, você não precisa aplicar todo dinheiro exigido, mas, sim, apresentar uma margem de garantia.

Essa margem de garantia serve para indicar que você possui as condições necessárias para lidar com eventuais prejuízos.

Entendido de maneira suficiente o mercado futuro, agora procure separar, pelo menos 2 vezes mais sobre o contrato futuro da commodity em questão.

Assim, você pode ter mais segurança para conhecer o contrato, ver como funciona a volatilidade, qual o impacto financeiro na oscilação mínima e por aí vai.

Botão Quero Aprender sobre Macroeconomia para Investidores

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.