blog >>> Investimentos

Como a taxa Selic controla a inflação? Sobe e desce de preços

por Redação Xpeed 13/11/2021

Em algum momento, você já se perguntou qual é a influência da taxa Selic na economia nacional? No post de hoje, falaremos sobre como a taxa Selic controla a inflação, a fim de garantir a estabilidade dos preços.

Aliás, vale lembrar que a Selic é a taxa básica de juros do Brasil. Ou seja, ela impacta no retorno dos investimentos e nos juros cobrados em empréstimos e financiamentos. Adicionalmente, ela reflete no poder de compra da população como um todo.

Mas, antes de mostrar como a taxa Selic controla a inflação, vamos abrir um breve parêntese. Afinal, é importante descobrir como usar o IPCA e o IGP-M a seu favor, já que ambos são indicadores essenciais da macroeconomia. Dê o “play” no vídeo abaixo:

Na teoria, como a taxa Selic controla a inflação?

Para contextualizar, selecionamos cinco questões que mostram como a taxa Selic controla a inflação. Isso porque é fundamental se cercar de conhecimento para tomar decisões mais assertivas, tanto nos investimentos como na vida. 

O que significa inflação?

Para explicar como a taxa Selic controla a inflação, vamos antes explorar os conceitos de  inflação e deflação. Enquanto a inflação é uma alta desenfreada dos preços de bens e serviços, a deflação representa uma estagnação e, até mesmo, um declínio.

Para entender melhor, recomendamos que assista a um vídeo prático do InfoMoney. Nele, a Editora de Finanças, Mariana Segala, fala sobre oferta, demanda, índices de inflação e, em especial, o impacto disso tudo nos investimentos.

Qual é a finalidade da taxa Selic?

O Banco Central (BC) usa a Selic como uma ferramenta de controle da pressão inflacionária. Isto é, a taxa básica de juros pode aumentar, diminuir ou se manter estável para regular a quantidade de dinheiro que está circulando no país.

Em outras palavras, esse é o principal instrumento da política monetária para garantir a estabilidade dos preços. Por exemplo, a queda da Selic impulsiona o consumo e traz resultados melhores em investimentos como ETFs vinculados ao IPCA. Mas esse movimento também pode aumentar a inflação. E vice-versa.

Para facilitar, confira um infográfico do jornal NH que demonstra os efeitos do “sobe e desce” da Selic: 

como-taxa-selic-controla-inflacao - efeitos sobe-desce selic

Resumindo: se os juros caem, o crédito fica mais barato e os investimentos remuneram menos. Isso favorece o consumo, uma vez que as pessoas podem comprar mais. 

Do outro lado da moeda, os juros altos acabam reduzindo o consumo, o que contribui para a queda da inflação. Enquanto o crédito fica mais caro, as aplicações pagam mais juros.

Como a taxa Selic é definida?

Em intervalos de 45 dias, o Comitê de Política Monetária (Copom) se reúne para votar a próxima meta da Selic. E isso acontece depois de uma análise aprofundada da inflação, da atividade econômica, das contas públicas e do cenário externo.

Trata-se de uma decisão que impacta na vida dos brasileiros de muitas maneiras, incluindo:

  • poder de compra do dinheiro;
  • aumento da produção;
  • geração de novos empregos;
  • aquecimento da economia;
  • equilíbrio entre crédito e consumo.

Qual é a influência da taxa Selic na economia?

Por meio do regime de metas da inflação, a autoridade monetária trabalha para estabilizar os preços. Em linhas gerais, isso envolve o BC, o Copom e, também, o Conselho Monetário Nacional (CMN)

E, para conhecer melhor essa dinâmica, acompanhe um infográfico divulgado no site do Banco Central

como-taxa-selic-controla-inflacao - regime metas inflação BC

Por acaso, existe uma “inflação ideal”?

Segundo os especialistas ouvidos pelo G1: “a inflação muito alta ou muito baixa prejudica o funcionamento da economia”. De fato, não existe um “número mágico” para essa pressão inflacionária. Mas o portal diz que a “inflação entre 2% e 3%, ou até 5% é um bom indicador de que a economia não tem desequilíbrios importantes”.

Em paralelo, veja outro trecho da matéria:

“Se estiver acima de 10% ao ano, por exemplo, atrapalha a capacidade da moeda como unidade de conta – as pessoas começam a perder a noção do valor da moeda, já que os preços dos produtos mudam rapidamente. Mas se a inflação for negativa, ou muito próxima de zero, pode prejudicar a produção e desaquecer a economia.”

Na prática, como a taxa Selic controla a inflação?

Como já mencionamos, a proposta é evitar a circulação excessiva de dinheiro na economia, certo? De acordo com a CNN, “as autoridades financeiras costumam entender que o movimento de aumento dos preços deve ser freado pela taxa Selic”.

Pensando nisso, listamos os pontos-chave que consolidam as informações de como a taxa Selic controla a inflação.

Alta da Selic

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros:

  • quem precisa contratar um empréstimo ou financiamento geralmente vai pagar juros elevados;
  • boa parte dos investimentos de renda fixa passa a ter remunerações mais expressivas;
  • os preços ficam estáveis ou até reduzem um pouco, já que a demanda passa a ser menor;
  • a alta da Selic ainda reduz a produção das fábricas, bem como o consumo da população;
  • no mercado acionário, certas ações se valorizam, como as de bancos e empresas de cartões de crédito;
  • ainda na renda variável, os fundos imobiliários são boas alternativas, inclusive para receber dividendos.

>>> Veja quais são os melhores fundos imobiliários

Baixa da Selic

Por sua vez, quando o Copom reduz a taxa básica de juros:

  • a tomada de crédito pode ficar mais barata, seja nos empréstimos ou financiamentos;
  • com o estímulo ao consumo, a inflação tende a aumentar, diante da lei da oferta e demanda;
  • os títulos prefixados e híbridos (vinculados à inflação) costumam ter remunerações mais atrativas;
  • novos investidores se interessam pelos retornos elevados dos ativos de renda variável;
  • o mercado se aquece, o que favorece a geração de empregos e o investimento na capacidade produtiva.

Como a taxa Selic controla a inflação? Recomendação 

Se você é investidor, a recomendação é buscar os investimentos que protegem da inflação. Nesse sentido, uma boa pedida é diversificar o portfólio com ativos de renda fixa junto aos de renda variável, tais como:

Por sinal, que tal ir além de simplesmente saber como a taxa Selic é usada para controlar a inflação? Com os conteúdos da Xpeed School, você amplia horizontes para aplicar recursos de maneira assertiva, a fim de obter a melhor relação entre o risco e o retorno.

Falando nisso, você também pode se interessar por uma imersão no universo da renda variável. Fique à vontade para baixar nosso e-book gratuito, que serve como um guia prático para aplicar na Bolsa de Valores. E, sempre que precisar, conte conosco!

Imagem da campanha de um livro digital gratuito com o tema "Guia da bolsa para Investidores" da Xpeed School.

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.