blog >>> Empreendedorismo

NFT: panorama e para que serve

por Roberto Campos 09/08/2021

Em março de 2021, se não estou enganado, eu vi uma notícia em um site que dizia que um arquivo digital (imagem JPG) foi vendida por US$ 69.000.000,00 – por meio da tecnologia NFT.

Isso mesmo, não está errado, são seis zeros mesmo, ou seja, sessenta e nove milhões de dólares.

Era um quadro de um artista conhecido como Beeple, formado por uma coleção de imagens que ele postou online, diariamente, desde 2007.

O que mais chama a atenção nessa notícia é que o quadro é digital, ou seja, pode ser copiado infinitas vezes e impresso por qualquer um, então, por que pagar esse dinheiro todo por um arquivo digital?

A resposta não pode ser mais simples: porque não é um quadro, mas um NFT, disse o autor daquele texto.

Foi aí que caiu a ficha… O quadro foi assinado digitalmente por um NFT e com isso ele é único, só existe aquele – podendo, sim, ser copiado, mas nunca será o original assinado.

Uma cópia desse quadro na sua parede de casa é o mesmo que você comprar uma gravura, uma cópia, do quadro da Monalisa que está lá no Museo do Louvre, em Paris: você tem uma cópia, mas essa não tem um valor significativo simplesmente porque não é o original.

Agora, a essa altura, você pode estar se perguntando: “o que é um NFT e como ele pode garantir que esse quadro é o original?”

Vou esclarecer para você abaixo, vamos ver…

 

O que é um NFT

Como o próprio nome diz, em tradução livre do inglês para português, NFT (non-fungible token) é um token não fungível.

Token, por sua vez, é uma chave, um sinal, um símbolo, algo que marca tal item, então um NFT é uma chave ou um sinal não fungível.

E você continua sem entender, imagino… Afinal, a definição de algo fungível ou não fungível é um termo do dicionário jurídico.

Assim, a menos que você seja advogado ou tenha estudado Direito, dificilmente entenderá o que isso significa.

Algo fungível ou não fungível é um item que pode ou não ser trocado por outro – pode ou não pode ser substituído.

Vou dar um exemplo: dinheiro.

O dinheiro é fungível, pois podemos trocar uma nota de R$ 100 por outra e para você não fará diferença.

Isso porque uma nota de R$ 100 ou outra nota qualquer, desde que não seja falsa, terá sempre o mesmo valor para o seu portador.

Ao contrário disso, se você possui um quadro original, como a Monalisa que eu citei acima, você não admite que seja trocado por outro quadro da Monalisa, ainda que seja uma cópia perfeita, já que não é o quadro original pintado por Leonardo da Vinci.

Então o quadro da Monalisa é não fungível, pois não aceita que seja trocada por outra sem alteração da sua substância.

Sabendo disso, podemos definir que um NFT é uma marca única, um símbolo, um código digital único que está gravado no arquivo original do quadro do Beeple, indissociável dele e que comprova a sua originalidade – por isso a sua importância.

 

Para que serve um NFT

Os NFTs servem para gravar arquivos digitais e comprovar a sua originalidade, sua inviolabilidade, pois caso o arquivo seja alterado, o código de validação do NFT não corresponderá ao arquivo a qual ele está atrelado.

Podemos usar NFTs para diversos usos, como:

  • Assinar documentos e obras de arte;
  • Criar uma certa quantidade de peças originais e objetos colecionáveis por sua originalidade;
  • Garantir que as fichas de um jogador sejam originais ou mesmo que a escritura do seu imóvel seja a escritura original – portanto, comprovando que você é o atual dono do imóvel.

NFTs usam o blockchain para comprovar sua originalidade.

No caso, a chave criptográfica é criada e vinculada ao arquivo, o que comprova originalidade e impede que seja alterada – já que uma chave no Blockchain, em tese, não pode ser alterada sem perder sua validade.

Se você não sabe o que é o blockchain, veja este artigo.

Você pode procurar agora mesmo no Google o quadro do Beeple que foi vendido por milhões de dólares e fazer o download para a sua máquina, pode mandar imprimir em um formato 2×3 metros e colocar na sua parede.

Mas você nunca poderá ter o quadro original, assinado pelo artista digitalmente, sem comprar a chave original que está em poder de quem o comprou por milhões de dólares.

E um NFT serve exatamente para isso: comprovar a originalidade do objeto ao qual está vinculado.

Os NFTs são bastante flexíveis. Até que sejam criados, você pode criar um NFT numerado, por exemplo, que comprove que existe 100 cópias válidas de um quadro, e que esse é a cópia 024/100.

E quando o centésimo comprador fizer o download do quadro, o sistema para de assinar os quadros com NFTs.

Isso permite que você defina que existirá um número limitado de itens, tornando tais itens colecionáveis – essa também é uma utilidade.

 

O jogo Axie Infinity

Axie Infinity é um jogo online em que o jogador tem que comprar os bichinhos que usa para jogar e os preços variam de uns dólares (US$ 300 não é tão pouco assim) a milhares de dólares.

Para jogar, você precisa ter três bichinhos – para isso usa NFTs -, e eles se reproduzem, mas dentro de umas regras.

Com esse jogo, há pessoas ganhando mais de R$ 10.000,00 por mês.

O jogo permite alugar seus bichinhos, vender ou trocar.

Com isso, você pode criar uma família deles, ganhar dinheiro e tudo é baseado em NFTs, que garantem que cada bichinho seja único e que você, o dono dele.

Lembre-se que é um jogo, não um investimento.

Por isso, não saia comprando bichinhos e achando que vai ficar rico dessa forma.

Os ganhos vêm de jogar, não de investir.

Aliás, muito cuidado com esses jogos online, pois as regras podem ser alteradas a qualquer momento e você pode perder o seu dinheiro.

Há nenhuma garantia de que os valores dos bichinhos continuarão onde estão ou que serão ou não reduzidos.

Jogo é jogo, não é investimento. então se você não entende o que está fazendo, não coloque seu dinheiro nele.

 

Perspectiva para o NFT

Os NFTs vieram para ficar, são instrumentos muito interessantes para o que se propõem e são realmente válidos para garantir a originalidade de itens como quadros e documentos digitais.

Como qualquer pessoa pode criar NFTs e usar para assinar suas obras de arte, seus documentos e seus arquivos digitais, a tendência é que eles se popularizem.

Que, assim, aos poucos ganhem o mundo e se tornem o padrão de assinatura digital de objetos digitais para serem comercializados online.

No entanto, existem, sim, problemas que precisarão ser endereçados, como a possibilidade de alguém que não é o criador de uma obra digital assinar uma cópia com um NFT e se passar pelo criador para vendê-la online.

O comprador precisará confirmar se os dados estão corretos, mas nada que já não ocorra hoje, quando alguém tenta vender uma cópia do quadro da Monalisa se passando pela original.

Ou seja, você ou a pessoa em questão terá que garantir que aquela cópia é a original.

Tudo está evoluindo muito rápido nessa arena de criptografia, criptomoedas, blockchain, e agora, NFTs.

Portanto, fique atento e acompanhe aqui no blog, que vamos atualizando você com tudo o que houver de mais atual sobre tudo isso.

Botão Quero Fazer Parte do Canal da Xpeed no Telegram

Roberto Campos

Professor de Tributação de Investimentos Especialista em Imposto de Renda Pessoa Física, Contador com mais de 20 anos de experiência em Tributação de Pessoas Físicas e Pequenas Empresas.

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.