blog >>> Investimentos

O que é rompimento de topos e fundos? Saiba tudo sobre esse recurso de análise!

por Redação 11/01/2022

Se sua atuação no mercado de capitais é por meio de operações especulativas de curto-prazo e sustentada por análises técnicas, então você é um trader. Nesse sentido, um dos recursos de leitura de gráficos mais utilizados por essa modalidade de investimento é o rompimento de topos e fundos.

Eles representam, basicamente, os dois extremos que preços de ativos comumente negociados em day trade, como ações e derivativos, atingem tanto para baixo quanto para cima.

Quando a ruptura dessas extremidades acontece, o especulador deve ficar atento, pois eles podem tanto indicar tendência de alta quanto de queda.

Quer entender melhor como funciona o rompimento de topos e fundos, saber identificar esse fenômeno e utilizá-lo em prol de sua estratégia? Basta ler este artigo até o fim!

O que é rompimento de topos e fundos?

Para explicarmos de forma clara como funciona o rompimento de topos e fundos, devemos antes complementar a introdução que fizemos acima sobre essas duas extremidades que representam, respectivamente, o valor de teto dos ativos e seus preços mínimos. 

O que representa o topo?

O topo consiste no maior ponto da linha gráfica que representa o preço do ativo. Em resumo, é o valor mais elevado que uma ação, derivativo ou opção tiveram em um determinado espaço de tempo.

Segundo analistas, ele representa um teto de até onde o valor deve crescer. Dessa forma, ao tocar esse ponto, há uma tendência de queda no preço do ativo.

A extremidade do topo, no contexto da análise técnica, é chamada de resistência.

O que representa o fundo?

O fundo, por sua vez, consiste no outro extremo da linha gráfica. Ele representa o preço mais baixo do ativo em um determinado intervalo de tempo. 

Assim, quando a cotação chega nesse ponto, o especulador fica na expectativa de uma tendência de alta.

A extremidade do fundo, no contexto de análise técnica, é chamada de suporte.

O que acontece quando o suporte e a resistência são rompidos?

Portanto, a definição de números de resistência e suporte sólidos é um ótimo parâmetro para o monitoramento de tendências, já que as probabilidades apontam que a volatilidade dos preços se manterá sempre dentro desse intervalo.

Entretanto, a dinâmica do mercado pode furar com essa expectativa. Quando os preços descem drasticamente e superam o fundo predeterminado, acontece o fenômeno conhecido como perda de suporte.

Por outro lado, quando ocorre o inverso e os preços sobem para além do ponto de resistência, temos o famoso rompimento de topos e fundos. Logo após a ruptura, geralmente ocorre um alto índice de volatilidade e o valor do ativo tende a continuar subindo.

Dessa forma, o que antes era o ponto de resistência, agora é o suporte, e o novo topo da linha gráfica vai ser definido.

>> Confira no vídeo abaixo do canal Investimento às Claras como o investidor pode usar a volatilidade a seu favor:

Como identificar o rompimento de topos e fundos?

O rompimento de topos e fundos é um dos recursos favoritos dos traders em virtude de sua análise facilmente detectável. 

Nesse cenário, saber quando o fenômeno acontece é fundamental para que a execução da estratégia — seja de day trade ou de swing trade  — seja bem feita.

Identificar essa ruptura exige que o especulador monitore com afinco as alterações no gráfico. Ao observar que a resistência já está sendo quebrada, liga-se o sinal de alerta para a tendência de alta.

O trader deve ter a perspicácia de reconhecer que a antiga resistência agora é o novo suporte e que uma nova resistência está se formando. Basicamente, é como se um novo intervalo se consolidasse instantaneamente após o rompimento de topos e fundos.

Portanto, saber perceber esses movimentos é essencial para motivar as escolhas e o posicionamento dos operadores. Inclusive, há plataformas de inteligência de dados, como o Metatrader, capazes de orientar as decisões de acordo com a combinação de análises, técnica  e fundamentalista.

Entretanto, o especulador também deve ter um bom olhar para identificar se a ruptura de fato se confirma. Sim, podem existir erros de leitura que não se confiram e rompimento ser falso. 

Nesse caso, as leis de mercado, como da oferta e da procura, precisam responder a essa alta momentânea do preço, pois, afinal, elas são determinantes para essa dinâmica de valores.

Quando não há essa demanda, o rompimento de topos e fundos não tem força para se manter. Dessa forma, a cotação dos ativos tende a voltar para os mesmo intervalo de valores anterior.

A análise de rompimento de topos e fundos basta para definir uma nova tendência de preços?

Como vimos, a resposta é não

Algumas rupturas podem não ser acompanhadas pela lei de oferta e procura dos mercados de capitais. Nesse contexto, o trader precisa ter um bom conhecimento das dinâmicas de preço de ações, derivativos e outros ativos, além de saber gerir todas as variáveis que interferem nesse processo.

>> Quer aumentar sua consistência no day trade e pegar as melhores dicas com um especialista? Conheça o curso da Xpeed School:

Campanha de um curso online sobre "Tudo que aprendi em 12 anos de day trade" da Xpeed School.

Redação

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.