blog >>> Investimentos

O que é taxa de corretagem? Por que você deve prestar atenção nisso?

por Redação Xpeed 01/11/2021

Você pode até não saber o que é taxa de corretagem, mas provavelmente já ouviu este termo em algum lugar, não é mesmo?

Taxa de corretagem é o nome dado ao valor cobrado por bancos, corretoras e demais agentes para intermediar a relação entre investidores e a bolsa de valores, ou seja, é um custo pago pelo cliente a cada compra e venda de ativos financeiros.

Entender como essa cobrança funciona é importante para que você tenha sucesso nos seus investimentos, desde a escolha da corretora até a negociação de ativos.

Nós estamos aqui para te ajudar, por isso, neste post, vamos te explicar o que é taxa de corretagem, como ela funciona, o que é corretagem zero e no que você deve ficar de olho ao escolher uma corretora para começar a investir.

O que é taxa de corretagem?

Taxa de corretagem é o valor pago pelo serviço de negociação de ativos financeiros intermediado por agentes como corretoras ou bancos junto à Bolsa de Valores.

Qual o papel das corretoras nessa negociação?

Corretoras são agentes intermediários, responsáveis por fazer a ligação entre investidores e o mercado. Seu papel é, basicamente, intermediar a relação entre seus clientes e a Bolsa de Valores, executando ordens de compra e venda de ativos financeiros, conforme o desejo do investidor.

Esse serviço costuma ter um custo, que nada mais é do que a taxa de corretagem, uma espécie de comissão cobrada sobre cada operação realizada.

De modo geral, a taxa de corretagem se aplica apenas a investimentos em renda variável, uma vez que a maioria das corretoras não cobra por aplicações em renda fixa. No entanto, algumas estendem esse benefício para alguns tipos de aplicações em renda variável, o que é conhecido como corretagem zero.

O que é corretagem zero?

o que é corretagem zero

Com o objetivo de atrair mais clientes e democratizar o acesso aos investimentos, algumas corretoras optam por zerar a taxa de corretagem. Isso significa que os investidores não pagam nada para realizar suas operações. Esse é o caso da corretora Clear, que foi uma das primeiras a oferecer este benefício.

Outro exemplo é a Rico, que também oferece esse benefício para ordens executadas pelo próprio cliente em suas plataformas digitais. Essa condição vale para negociações envolvendo ações, fundos imobiliários, BDRs e ETFs. Para outros tipos de investimentos, consulte a página de custos da Rico.

Enquanto isso, corretoras como a XP Investimentos, não cobram nenhuma taxa para aplicações em renda fixa ou em fundos imobiliários. Mas, no caso de ações, BDRs e ETFs, há uma taxa de R$ 2,90 por ordem para day trade (compra e venda no mesmo dia) e R$ 4,90 para swing trade (compra e venda em dias diferentes).

>>> Para saber mais sobre day trade e swing trade, clique aqui e confira um conteúdo completo sobre essas duas ordens.

Como funciona a cobrança da taxa de corretagem?

A cobrança da taxa de corretagem é feita por ordem executada, ou seja, a cada negociação de compra ou venda realizada, o cliente paga uma taxa.

Confira na tabela abaixo as taxas recomendadas pela B3, que são utilizadas como base por algumas corretoras:

tabela-bovespa-taxa-corretagem
Tabela de taxas recomendada pela B3

No entanto, vale lembrar que cada corretora tem liberdade para definir suas próprias taxas e regras de cobrança, que, em geral, podem ser das seguintes formas:

  • taxa de corretagem fixa: segue um valor fixo para cada operação, ou seja, independentemente do valor negociado, a taxa sempre será a mesma. Por exemplo, se você comprar R$ 500 em ações de determinada empresa e R$ 10.000 de outra, pagará o mesmo valor para cada uma das negociações;
  • porcentagem do valor total da operação: a taxa de corretagem segue um percentual do valor total movimentado na negociação. De modo geral, quanto maior é o montante, menor tende a ser este percentual;
  • taxa fixa mais porcentagem sobre o valor total: a cobrança da taxa de corretagem é feita de forma mista, ou seja, além de uma taxa fixa por operação, também é cobrado um percentual do valor total negociado.

Como estamos falando de um serviço, vale mencionar que, além da taxa cobrada pelas corretoras, há um acréscimo em seu valor final, referente ao ISS (Imposto Sobre Serviço), que corresponde a, no máximo, 5% do valor da taxa. Por exemplo, se a corretora cobrar R$ 10 por operação, o ISS será de R$ 0,50.

Qual a diferença entre taxa de corretagem e taxa de custódia?

Muitos pensam que esses dois termos se referem à mesma coisa, mas na verdade, não. Observe a diferença entre eles:

  • taxa de corretagem é um valor cobrado para cada ordem de compra e venda executada;
  • taxa de custódia se refere ao custo de armazenamento dos seus investimentos. Ela pode ser fixa ou variável, calculada de acordo com o valor dos ativos presentes na sua carteira. Muitas corretoras isentam seus clientes dessa taxa.

Por que é importante pesquisar e escolher as menores taxas?

Considerando que cada corretora tem a liberdade para estabelecer seus próprios critérios de cobrança para a taxa de corretagem, esse custo pode variar muito e, embora não seja tão alto, ainda tem um impacto na rentabilidade do seu investimento. Por isso é importante pesquisar, a fim de fazer uma boa escolha.

Porém, cabe o alerta de que o mais importante aqui é atentar ao custo-benefício. Ou seja, o valor cobrado pela taxa de corretagem não deve ser o fator decisivo ao escolher uma corretora, mas sim, a qualidade do serviço por ela prestado.

Vale mais a pena pagar por um serviço de boa qualidade, que seja capaz de suprir suas necessidades, do que optar por uma corretora com corretagem zero, mas que ofereça poucas opções de aplicações ou não disponibilize os recursos necessários para que você possa investir com qualidade e segurança.

Portanto, antes de escolher uma corretora, pesquise sobre sua reputação e certifique-se de que ela ofereça todas as funcionalidades de que você precisa.

Está em dúvida sobre qual escolher? O vídeo abaixo pode te ajudar:

Preparado para escolher a melhor taxa de corretagem para seus investimentos?

É claro que a taxa de corretagem tem um impacto nos investimentos, mas sua cobrança é compreensível. Afinal, ela serve para cobrir os custos e remunerar os agentes envolvidos nas negociações com a Bolsa. Logo, é válido buscar por taxas mais vantajosas, mas sempre prestando atenção àquilo que a corretora oferece.

Agora que você já sabe o que é taxa de corretagem e descobriu como escolher uma boa corretora, que tal desvendar o universo do mercado de ações com o curso: Aprenda a investir na bolsa de valores?

Por meio dele, você aprenderá desde os conceitos mais básicos até a parte prática de como entrar nesse mercado, tomando decisões inteligentes e lucrativas. Não perca tempo, clique no banner abaixo e se inscreva agora mesmo!

Imagem da campanha de um curso online sobre "Começar a Investir na Bolsa de Valores" da Xpeed School.

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.