blog >>> Investimentos

O que é e como funciona o Tesouro IPCA?

por Redação Xpeed 29/11/2021

A inflação é uma incômoda herança dos brasileiros, mas para quem deseja investir no Tesouro Direto, ela pode ser uma oportunidade interessante para obter um rendimento seguro e muito acima do CDI. Diga, você sabe o que é o Tesouro IPCA?

Em 2002, o investimento em títulos públicos passou por um processo de democratização com a criação do Tesouro Direto, um conjunto de ativos ligados ao Governo Federal. Entre eles, temos o Tesouro IPCA, que é um ativo de renda fixa atrelado à inflação.

Perfeito para investimentos de longo prazo, muitos adquirem esses ativos para ter uma forma de se aposentar no futuro, já que o vínculo ao indexador protege o capital com o passar do tempo, basta que consiga honrar o seu vencimento.

Em momentos onde a inflação está em alta, ocorre a valorização do Tesouro IPCA, colocando essa modalidade entre as mais rentáveis para aquisição de ativos, se comprados no tempo certo.

Quer entender o que é, como funciona e, principalmente, quanto rende o Tesouro IPCA? Então prepare suas dúvidas e aproveite a leitura!

O que é Tesouro IPCA?

Antigamente era chamado de NTN-B, mas agora é o famoso Tesouro IPCA+. Na prática, o Tesouro IPCA é um investimento em renda fixa vinculado ao índice da inflação e a uma taxa fixa estabelecida com base no período de aquisição e vencimento previsto.

Isso significa que é um modelo híbrido, combinando o indexador da inflação que resulta em um rendimento pós-fixado com uma taxa fixada no momento da compra do ativo.

Nele, a pessoa física tem a chance de “fazer um empréstimo” ao poder público, que utiliza esse recurso para consolidar o orçamento em setores como educação, saúde e infraestrutura. Como recompensa, ele receberá o pagamento dos juros com base no índice da inflação mais o valor base fixado.

Pontos importantes sobre o Tesouro IPCA

Por um lado, esse é um modelo de investimento altamente seguro, já que o rendimento ficará acima da inflação ao longo dos anos, considerando que o cálculo é feito com taxa fixa + IPCA. Em outra perspectiva, o valor do título pode oscilar com o tempo, o que representa uma oportunidade para os investidores de perfil arrojado.

Vender o título do Tesouro IPCA com a inflação oscilando para baixo obviamente representa um prejuízo, sendo recomendado manter a posse até o vencimento para ganhar todo o valor dos juros.

No entanto, em momentos de alta no índice da inflação, vender o título no momento certo pode representar uma ótima valorização.

Podemos entender que se trata de um modelo de renda fixa híbrida onde o investidor passivo pode garantir o rendimento, enquanto aqueles que fazem a gestão ativa podem multiplicar ainda mais o seu lucro.

Antes de continuarmos, uma ressalva. No mundo dos investimentos, nada é 100% garantido, o que também vale para o Tesouro IPCA. Antes de comprar ou vender títulos do Tesouro Direto, aprender sobre seus mecanismos e riscos é essencial.

Como funciona o Tesouro IPCA?

Pronto, você já sabe o que é o Tesouro IPCA e quer saber como ele funciona para investir, garantir a aposentadoria e lucrar muito? Bom, vamos com calma. Primeiro, temos que entender como funciona o Tesouro IPCA no que diz respeito ao vencimento.

Quando o investidor acessa a plataforma da sua corretora, ele poderá encontrar os títulos do Tesouro IPCA + acompanhado do ano do vencimento, por exemplo, “IPCA+2024”, IPCA+2035” e “IPCA+2045”.

Isso significa que, para obter o rendimento total assegurado, o comprador deve segurar o título por todo esse tempo. Caso ele queira, poderá realizar a venda, mas ela estará sujeita ao ajuste com base no IPCA atualizado.

Esse é o tipo mais comum do Tesouro IPCA+. Idealmente, configura um investimento com objetivo de longo prazo.

Mas essa não é a única modalidade disponível para esses ativos, também é possível optar pelo Tesouro IPCA + com Juros Semestrais, chamado NTN-B. Como o nome já indica, a cada seis meses o pagamento dos juros é antecipado para o comprador, sem a necessidade de aguardar o vencimento.

É uma forma de antecipar a renda, que pode ser reinvestida em outros títulos. Porém, com a incidência da alíquota regressiva do Imposto de Renda, o valor pago sofre maior desconto quando resgatado semestralmente, além de diminuir a incidência dos juros compostos.

Quanto rende o Tesouro IPCA?

Afinal de contas, quanto rende o Tesouro IPCA? Na prática, o cálculo é feito da seguinte forma:

taxa pré-fixada + inflação – alíquota do imposto de renda = rendimento IPCA+

Vamos supor um rendimento com taxa fixa de 4,57%, com a inflação de 2020 em 4,52% e vencimento para 2024, teríamos um rendimento de 9,09%, com alíquota do IR em 15% descontada sobre ele, não sobre o valor aplicado.

Quer aprender como o cenário econômico afeta os seus investimentos? Adquira o curso sobre macroeconomia para investidores e eleve seu conhecimento no assunto:

Imagem da campanha de um curso online sobre "Macroeconomia para Investidores" da Xpeed School.

Quais são os riscos do Tesouro IPCA?

Podemos considerar risco baixo para o Tesouro IPCA por conta de dois motivos principais. O primeiro em relação ao crédito e o segundo relativo à garantia do emissor do título.

Honrando a data de vencimento, o Tesouro IPCA sempre indicará valorização, pois ele rende a somatória de duas taxas positivas, uma pré-fixada e a outra pós-fixada. Já em relação às garantias do emissor, este é simplesmente o Governo Federal, uma das instituições mais seguras para se investir.

Pode não parecer, mas títulos públicos são tão seguros, se não mais, que títulos privados.

Qual a relação entre Tesouro IPCA e o perfil do investidor?

A última consideração a ser feita é a relação entre o Tesouro IPCA e perfil do investidor. Como pode ter percebido, é uma oportunidade válida para praticamente qualquer abordagem.

Para os conservadores e moderados, a renda fixa indexada junto à inflação garante um rendimento elevado quando comparado a Taxa Selic ou o CDI. Dessa forma, ao segurar o título até o vencimento tem uma possibilidade quase garantida de lucro.

Por esse motivo, a aplicação no Tesouro IPCA é alternativa frequente em relação a fundos de previdência privada, servindo de aposentadoria para investidores e empreendedores autônomos.

Já para investidores mais arrojados, também é uma excelente opção de aplicação. Já que a inflação oscila, tal como o mercado de ações, a gestão ativa de investimentos possibilita identificar períodos de valorização que compensam a venda do título.

Observe a variação histórica do IPCA na década passada:

TABELA IPCA AO LONGO DOS ANOS

Como podemos ver, ativos adquiridos em 2010 e vendidos em 2015 teriam aumento de 4,76%. Já títulos comprados em 2017 poderiam ser vendidos hoje com valorização de 1,57%. É claro que outros fatores são considerados, mas essa projeção nos dá uma ideia dos ganhos, e dos prejuízos, que podem ser obtidos ao investir no Tesouro IPCA.

E então, entendeu o que é Tesouro IPCA e está pronto para começar os seus investimentos? Confira o nosso curso Renda Fixa: ganhos com Baixo Risco.

Imagem da campanha de um curso online sobre "Renda Fixa: Ganhos com Baixo Risco" da Xpeed School.

Lembre-se que a Xpeed School possui uma biblioteca de cursos com tudo que você precisa saber sobre Tesouro Direto, mercado de ações e outras possibilidades. Se quiser elevar o seu jogo e aumentar suas chances de sucesso, o aprendizado é o melhor caminho.

Conheça: Escola de Investimentos Xpeed

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.