blog >>> Investimentos

Batalha: qual a melhor opção de renda fixa entre 5 títulos?

por Redação Xpeed 01/11/2021

Se os diferentes títulos de renda fixa fossem para uma batalha, em quem você apostaria suas fichas? Com isso em mente, preparamos um post para que você considere qual a melhor opção de renda fixa e, também, descubra como ganhar dinheiro com essa estratégia.

Nesse “campo de batalha”, estarão presentes alguns dos títulos públicos e privados mais conhecidos. Sim, isso mesmo: estamos falando dos papéis: Tesouro Direto, CDB, LCI/LCA, CRI/CRA e Debêntures, com seus respectivos prós e contras.

Mas, antes de entrar na disputa para saber qual a melhor opção de renda fixa, vamos abrir um parêntese. Isso porque, independentemente do título que escolher, vale conferir os cinco passos para ser um investidor de sucesso, começando pela definição das suas metas. 

Como saber qual a melhor opção de renda fixa?

Realmente, é desafiador saber qual a melhor opção de renda fixa entre tantos títulos no mercado. Para descobrir, o primeiro passo é considerar sua concepção sobre o que é um bom retorno das suas aplicações. 

Em outras palavras, pense na ordem em que você colocaria os seguintes itens: segurança, rentabilidade e liquidez. Nesse ponto, estamos falando do tripé dos investimentos, os pilares que servem para apoiar a tomada de decisão, junto ao perfil e aos objetivos.

Segurança: qual é o grau de incerteza da aplicação?

Se você se preocupa com a segurança, isso significa que prefere preservar o seu patrimônio. De maneira geral, estamos falando de uma baixa tolerância aos riscos que são característicos do mercado financeiro. 

Rentabilidade: como ganhar dinheiro com renda fixa?

Por sua vez, a rentabilidade é um dos quesitos mais visados, uma vez que trata do retorno do seu investimento. Aliás, é preciso ter em mente que quanto maior o risco do título, maior o potencial de remuneração, ok?

Liquidez: qual é o tempo de retorno do investimento?

A liquidez mostra o prazo em que sua aplicação será convertida em dinheiro. No caso, digamos que seu objetivo seja reunir recursos para fazer uma viagem em seis meses. Logo, o ideal seria escolher um título de curto prazo, com alta liquidez.

Perfil do investidor: você é conservador, moderado ou arrojado?

Em paralelo, lembre-se de que o perfil de risco é individual, pois existem pessoas conservadoras, moderadas e arrojadas. E, se você ainda não sabe qual é o próprio perfil, a dica é fazer um teste online de suitability, como o que está disponível no UOL

Além disso, outra opção para descobrir o perfil é na abertura da conta na XP Investimentos (ou em outra corretora). A propósito, esse formulário de suitability agiliza a entrega de produtos que são compatíveis com seus objetivos e interesses.

Objetivos: como alinhar as aplicações com as metas pessoais?

Até aqui, demos uma visão geral sobre o que levar em conta para decidir qual a melhor opção de renda fixa, certo? Para complementar, também é importante refletir sobre os objetivos do investidor, sejam eles de curto, médio ou longo prazo. 

5 títulos na batalha: qual a melhor opção de renda fixa?

Para saber qual a melhor opção de renda fixa, selecionamos cinco títulos para participar da batalha hipotética. A seguir, listamos os pontos positivos e negativos de cada um, para que você escolha quem será o seu vencedor. 

1. Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma parceria entre o Tesouro Nacional e a B3 para ampliar o acesso da população aos investimentos. São títulos públicos federais, que podem ser adquiridos por pessoas físicas.

Vantagens do Tesouro Direto

  • Baixo risco de calote, por meio da cobertura do Tesouro Nacional
  • Liquidez diária com resgate em D+0, conforme o dia e horário
  • Oportunidade de aplicar recursos com valores a partir de R$ 30

Falando nisso, temos outro post que trata justamente das vantagens de investir no Tesouro Direto. Confira! 

Desvantagens do Tesouro Direto

  • O resgate feito antes do vencimento pode levar ao prejuízo
  • A remuneração não é tão atrativa em relação à renda variável

2. CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é uma opção bastante procurada por quem quer fugir da Poupança. É como se você emprestasse dinheiro ao banco, para receber juros em troca (no vencimento do título). 

Vantagens do CDB

  • Proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em até R$ 250 mil
  • Versatilidade de produtos que têm liquidez diária ou ainda no vencimento
  • Remuneração atrativa, com base nas ofertas das instituições financeiras

Desvantagens do CDB

  • Risco de crédito para aplicações acima do que é garantido pelo FGC
  • Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) no resgate em até 30 dias

3. LCI e LCA

As siglas LCI e LCA se traduzem como: Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio. Em ambos os casos, são títulos que financiam as atividades dos respectivos setores.

Vantagens da LCI e LCA

  • Isenção do Imposto de Renda (IR), tanto no LCI, quanto no LCA
  • Cobertura do FGC em aplicações de até R$ 250 mil por CPF e instituição
  • Remuneração elevada para compensar o risco de crédito

Desvantagens da LCI e LCA

  • A liquidez costuma ser inferior aos outros produtos de renda fixa
  • Há a possibilidade de ter um deságio na venda antecipada do título

4. CRI e CRA

Já as siglas CRI e CRA significam: Certificado de Recebíveis Mobiliários e Certificado de Recebíveis do Agronegócio. Assim como em LCI e LCA, CRI e CRA estão diretamente ligados aos setores, mas o que muda é a forma de emissão dos títulos e os riscos.

Vantagens do CRI e CRA

  • Os certificados são isentos de alguns impostos, a exemplo de IR e IOF
  • A remuneração tende a ser maior do que aquela dos títulos públicos
  • No regime fiduciário, o risco não é atrelado à companhia securitizadora

Desvantagens do CRI e CRA

  • Baixa liquidez, já que o título pode chegar até o prazo de 15 anos
  • O CRI e o CRA não são títulos que contam com a cobertura do FGC 

5. Debêntures

Para finalizar, existem vários tipos de Debêntures: comuns, incentivadas, conversíveis e afins. Basicamente, são títulos de crédito emitidos por empresas para captar recursos visando aumentar a produção, construir uma fábrica e assim por diante. 

Vantagens das Debêntures

  • Em geral, a rentabilidade é superior aos outros títulos de renda fixa
  • As Debêntures incentivadas têm alíquota zero no Imposto de Renda
  • E o melhor: Debêntures conversíveis unem renda fixa e renda variável

Desvantagens das Debêntures

  • Baixa liquidez, com prazos longos de vencimento dos títulos
  • Repactuação do contrato, devido à variação de juros no mercado
  • Nesse caso, o investidor não dispõe da proteção extra do FGC

No fim das contas, a resposta para “qual a melhor opção de renda fixa” é: depende! Ou seja, isso varia de acordo com o objetivo e o horizonte de investimento de cada pessoa.

Mas, não se preocupe: você pode sim descobrir qual a melhor opção de renda fixa para o seu perfil. Para tal, indicamos o curso “Primeiros passos no mundo dos investimentos”, aqui da Xpeed School.

Imagem da campanha de um curso online sobre "Os primeiros passos no Mundo dos Investimentos" da Xpeed School.

Dessa maneira, será mais fácil traçar uma estratégia assertiva, indo além dos títulos de renda fixa. Por sinal, você pode descobrir que a renda variável também se aplica ao seu perfil, sabia? Então, chegou a hora de dar o próximo passo em direção às suas conquistas! 

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.