blog >>> Investimentos

Qual o melhor momento para comprar ações? E para vender?

por Redação Xpeed 02/11/2021

Saber identificar qual o melhor momento para comprar ações pode fazer muita diferença nos seus resultados, porém, tão importante quanto, é estar apto a identificar quais os ativos realmente têm o potencial de gerar lucro.

De acordo com a B3, a Bolsa de Valores brasileira, no primeiro semestre de 2021, o número de pessoas físicas investindo na bolsa aumentou em 43%, atingindo a marca de 3,8 milhões de investidores.

Isso demonstra um aumento no interesse dos brasileiros por esse tipo de aplicação, mas será que todos sabem o que estão fazendo?

Neste post, além de te mostrar o melhor momento para comprar ações pensando em investimento de longo prazo, também vamos explicar como descobrir se uma empresa tem potencial de gerar lucro e como isso pode fazer diferença nos seus rendimentos.

Como saber qual o melhor momento para comprar ações?

como comprar e vender ações

Quando você compra ações de uma empresa, está se tornando “sócio” da companhia, e você não quer fazer parte de um negócio que não dá lucro, certo? É por isso que, antes de saber qual o melhor momento para comprar ações, você precisa aprender a identificar qual ação vale a pena comprar.

Se o seu objetivo é realmente investir em ações, ou seja, obter lucro a partir dos dividendos gerados pela empresa, você sempre deverá buscar por companhias sólidas, observando se a empresa apresenta consistência em seus lucros ao longo do tempo, ou seja, se ela segue valorizando, sem grandes períodos de instabilidade.

“Mas como identificar quais são essas empresas?”

Além de prestar atenção em tudo o que acontece no mercado, há dois tipos de análise que podem te ajudar a saber quando vale a pena comprar uma ação:

Análise técnica

Também conhecida como análise gráfica, a análise técnica é o estudo dos preços de um ativo ao longo do tempo.

Geralmente utilizada para embasar decisões de curto prazo, ou seja, para fins de especulação, trata-se de uma estratégia voltada para antecipar as flutuações de uma ação no mercado, a partir de seu histórico em um gráfico.

Inclusive, já temos um artigo completo sobre o assunto, que você pode conferir logo abaixo:

>>> Análise técnica: significado, para que serve e indicadores

Análise fundamentalista

A análise fundamentalista é um estudo mais amplo, voltado para a compreensão do negócio como um todo. Para isso, leva em conta múltiplos fatores, como a situação econômica, financeira e mercadológica da empresa, além de seu histórico, a fim de entender o seu potencial de resultados para médio e longo prazo.

Para saber mais, confira o post:

>>> Análise fundamentalista: o que é, diferenças para análise técnica e vantagens

Uma forma de se manter por dentro das informações mais importantes sobre cada empresa é utilizar o site Fundamentus. Trata-se de uma plataforma gratuita que disponibiliza gráficos e demonstrativos de resultados. É só pesquisar pelo nome da empresa e conferir os dados referentes ao seu histórico de desempenho.

Uma dica é ficar de olho principalmente nos gráficos de lucro líquido, que são capazes de demonstrar se uma empresa é sólida ou não, informando seu desempenho ao longo dos anos, bem como os proventos gerados em cada período.

Qual é a diferença entre investir em ações e fazer especulação?

Primeiramente, você deve entender que aplicar em ações é um investimento de longo prazo. Ou seja, você compra para lucrar com os dividendos que a empresa emissora dos papéis distribui, e isso varia de acordo com seus lucros no período.

Comprar uma ação pensando em vendê-la logo em seguida não é investir, mas sim, fazer especulação, ou, em outras palavras, fazer trade, que consiste na compra e venda de papéis em um curto período de tempo — geralmente no mesmo dia, por isso o nome, day-trade — com o objetivo de lucrar com a diferença.

Não basta ter a oportunidade, é preciso aproveitá-la

Lucrar com ações não se trata apenas de comprar e vender. É preciso estudar e entender o setor, a fim de identificar boas oportunidades. Vamos ver um exemplo prático para que você entenda do que a gente está falando.

Se você tem mais de 30 anos, deve lembrar que entre o final dos anos 90 e o início dos anos 2000, o setor de filmes e vídeo era dominado pela gigante Blockbuster. Porém, em 1997 surge a Netflix, que inicialmente trabalhava com entrega de DVDs via correio e, a partir de 2007, começa a operar como serviço de streaming nos EUA.

Na época, não era tão simples saber qual das duas venceria o duelo. Inclusive, a Blockbuster teve a oportunidade de comprar a Netflix por US$ 50 milhões em 2000, mas recusou, pois considerou o valor elevado. Hoje a empresa vale mais de US$ 220 bilhões.

Mas vamos olhar para o cenário da época: mais pessoas com acesso à internet e melhora na qualidade da conexão, o que é essencial para um modelo de negócios como o da Netflix, que estava oferecendo um catálogo variado de conteúdos por um preço único mensal, contra uma taxa por locação de sua concorrente.

Perceba quantos fatores estão em jogo e podem influenciar nos resultados de uma empresa, tanto para seu sucesso quanto para seu fracasso.

É por isso que, para ter sucesso, um investidor sempre deve estar bem-informado sobre os acontecimentos do mercado e o que pode influenciar no valor das ações de uma empresa.

Qual o melhor momento para comprar ações?

Como você deve ter percebido, investir em ações não é um bicho de sete cabeças, mas requer atenção e dedicação, a fim de aproveitar as oportunidades que surgem no mercado. No entanto, elas nem sempre são tão claras, por isso, quanto mais informação você tiver, mais rápida será sua reação quando elas surgirem.

Mas, agora que você já sabe como identificar as empresas que valem a pena investir, podemos finalmente dizer que o melhor momento para comprar ações é quando a bolsa cai, porque aí você irá pagar um preço mais baixo por ações de empresas sólidas, que apresentam bons rendimentos em dividendos.

O que fazer após comprar ações?

Não adianta comprar as ações e deixá-las largadas. É preciso acompanhar seu desempenho para saber se estão dando lucro ou se estão em decadência. Mas também não precisa olhar de hora em hora, isso é uma prática mais voltada para o day-trade, e aqui estamos falando de investimento em ações a longo prazo.

Você pode fazer um acompanhamento diário ou semanal para se manter atualizado de como as coisas estão indo, e fazer uma análise mais minuciosa a partir dos balanços trimestrais, disponibilizados pelas próprias empresas emissora das ações.

Dessa forma, você consegue saber se a empresa está dando lucro ou se está em queda. Porém, é importante ter em mente que um trimestre ruim nem sempre é sentença de falência. Por isso, é preciso acompanhar o mercado como um todo, pois, em alguns casos, pode ser um momento de baixa para todo o setor e não da empresa em si.

Qual o melhor momento para vender ações?

qual o melhor momento para vender ações

O primeiro ponto que deve ficar claro aqui é: se uma empresa está tendo lucro e gerando dividendos para você, não há porque vender. A menos que haja uma forte tendência de queda, que, em geral, começará a dar indícios muito antes. Afinal, empresas sólidas e lucrativas não quebram de um dia para o outro sem um motivo.

De modo geral, os melhores momentos para vender ações são:

  • quando a empresa deixa de dar lucro e começa a dar prejuízo, apresentando quedas nos dividendos ao longo de um período considerável;
  • quando as ações valorizam demais, fazendo com que valha a pena vender para aplicar o dinheiro em ações mais baratas e com bons dividendos.

Porém, cada caso é um caso, então cabe a você avaliar se vale a pena mantê-la em seu portfólio, na expectativa de aumentar seus rendimentos, ou se é melhor vender.

“Como ficarei sabendo se a empresa deixou de ser rentável?”

É por isso que você deve se manter vigilante, de olho em tudo o que acontece no mercado, estudando os relatórios da companhia e antenado às novidades do setor. Assim, você terá informação para prever o que pode acontecer e se antecipar.

No vídeo abaixo, nós respondemos às principais dúvidas que as pessoas geralmente têm sobre como investir na bolsa. Dá uma conferida, pois o material ficou bem esclarecedor:

Como comprar e vender ações?

O processo de compra e venda de ações em si é bem simples. Você pode tanto se cadastrar na B3, que é a Bolsa de Valores brasileira, e negociar suas ações diretamente por lá, como pode criar uma conta em alguma corretora, como a XP Investimentos, a Rico, e a Clear, onde você terá acesso a diversas aplicações.

O benefício de utilizar os serviços de corretoras, é que além de centralizar todos os seus investimentos, você ainda conta com suporte e tem acesso ao home broker, uma ferramenta essencial para quem quer operar no mercado, comprando e vendendo ações.

Está iniciando no mundo dos investimentos e não sabe para onde ir? Então baixe nosso e-book gratuito: Guia da Bolsa para Investidores. Ele contém os conceitos essenciais que você precisa saber para investir na bolsa de valores.

Imagem da campanha de um livro digital gratuito com o tema "Guia da bolsa para Investidores" da Xpeed School.

O melhor momento para investir em seus conhecimentos sobre ações é agora!

Investir na bolsa requer estudo e dedicação. Além disso, você precisa saber o que olhar para saber se uma empresa tem potencial de gerar lucro ou não. A boa notícia é que, conforme você pratica, melhor fica o seu “faro” para bons negócios.

Saber identificar o melhor momento para comprar e vender ações é o que separa iniciantes de investidores de sucesso.

Então, se você quer começar com o pé direito, precisa dar uma olhada no nosso curso: Aprenda a investir na bolsa de valores. Nele, você aprenderá a identificar boas oportunidades de investimento e aprenderá dos conceitos mais básicos até a aplicação na prática. Clique no banner abaixo e se inscreva agora mesmo!

Imagem da campanha de um curso online sobre "Começar a Investir na Bolsa de Valores" da Xpeed School.

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.