blog >>> Investimentos

Quanto rende a renda fixa? E como simular o custo-benefício?

por Redação Xpeed 09/11/2021

Para quem está começando a investir, a pergunta que não quer calar é: quanto rende a renda fixa? Neste artigo, você vai conhecer os fatores que impactam esse rendimento, com três exemplos práticos.

Aliás, a renda fixa pode trazer mais ou menos retorno, de acordo com a taxa básica de juros, a Selic. Além disso, muitos desses títulos são atrelados ao indicador CDI, que é o Certificado de Depósito Interbancário. 

Portanto, se você quer saber quanto rende a renda fixa, vale considerar as melhores oportunidades do segmento. Para exemplificar, confira um vídeo que mostra como sair da Poupança e começar a investir em renda fixa. Depois, continue lendo o post para conferir mais detalhes, ok?

Como saber quanto rende a renda fixa na prática?

Primeiramente, vale lembrar que essa remuneração é informada no momento da aplicação. Ou seja, você terá uma estimativa de quanto rende a renda fixa no ato do seu investimento. 

Se você optar pela taxa prefixada, saberá o valor que vai receber no vencimento do título. Já na taxa pós-fixada, o retorno poderá ser maior ou menor, de acordo com um indexador (como a Selic). E, na taxa híbrida, ela tem uma parte fixa e outra pós, por exemplo: IPCA + 5% a.a.

A propósito, tenha em mente que esses títulos são “empréstimos” feitos para os bancos, as empresas e o governo. Em troca, o investidor recebe uma remuneração com juros e outros benefícios. 

Por sinal, listamos três questões que ajudam a entender a dinâmica desse tipo de remuneração. Afinal, as vantagens de investir no Tesouro Direto são bem diferentes das do CDB e de outros papéis.   

Quais são os principais investimentos renda fixa?

Para facilitar, preparamos uma lista dos principais papéis de renda fixa, sejam públicos ou privados. Em seguida, falaremos um pouco sobre cada um deles, visto que esses títulos podem ajudar a diversificar sua carteira. 

quanto-rende-renda-fixa - investimentos

Títulos públicos

Os títulos públicos, como o Tesouro Direto, são vistos como os investimentos mais seguros do mercado. Isso porque eles têm a garantia do Tesouro Nacional, que faz parte do Ministério da Fazenda.

Basicamente, eles são “empréstimos” feitos ao governo, para financiar a máquina pública. Em troca, você receberá a remuneração com juros, ao final do prazo da aplicação.

Poupança

A poupança é uma aplicação de renda fixa bem famosa, mas não costuma trazer o melhor custo-benefício. Em geral, muitas pessoas deixam o dinheiro lá devido à facilidade de fazer aplicações e saques. Porém, hoje temos opções que são acessíveis e rentáveis, como o Tesouro Direto.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título corrigido pelo CDI. Em algum momento, você já deve ter visto o anúncio de “70%”, “100%” ou “220% do CDI”, não é mesmo? 

Esse título é similar ao Tesouro, mas esse “empréstimo” é feito para um banco, ao invés do governo. E, ainda que mude o emissor, a lógica da remuneração continua: futuramente, você receberá sua remuneração com juros. E mais: esse ativo dispõe da proteção do FGC, o Fundo Garantidor de Crédito. 

Debêntures

Já as debêntures representam títulos de crédito emitidos pelas companhias de capital aberto ou fechado. No caso, você também “emprestará” dinheiro para financiar as atividades da iniciativa privada, de setores como: logística, saneamento e afins.

Contudo, é importante ficar atento às condições contratuais, que são definidas pelo emissor dos títulos. Adicionalmente, as debêntures incentivadas têm alíquota zero no Imposto de Renda.

LCI e LCA

Na mesma linha, temos as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Em ambos os casos, o “empréstimo” dos seus recursos é direcionado para financiar as atividades dos respectivos setores.

Tais títulos são similares ao CDB, mas a LCI e a LCA podem ter um rendimento um pouco menor. Por outro lado, uma grande vantagem dessas Letras é a isenção do Imposto de Renda (IR), o que não acontece no CDB.

>>> Saiba mais em: Títulos de renda fixa mais populares: quais são os principais tipos?

Quais fatores influenciam na remuneração da renda fixa?

Nesse ponto, é preciso considerar as características de cada papel, juntamente com os fatores gerais:

  • títulos prefixados, pós-fixados ou mesmo híbridos;
  • prazo de vencimento e, também, resgate antecipado;
  • fluxo de remuneração, a exemplo dos juros semestrais;
  • Selic divulgada pelo Copom, que é vinculado ao Bacen;
  • CDI, que é o principal índice de referência da renda fixa;
  • taxa referencial (TR), que corrige o retorno da poupança;
  • isenção da cobrança de IR em certos títulos, como LCI e LCA;
  • Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) no resgate em 30 dias;
  • taxa de custódia da Bolsa B3 para as aplicações do Tesouro Direto.

Como fazer a simulação do rendimento da renda fixa?

Se você já tem uma conta em uma corretora de investimentos, provavelmente terá o cálculo à disposição. Em alguns casos, também terá a assessoria dos analistas para entender melhor quanto rende a renda fixa. 

Para facilitar, também preparamos três exemplos com valores estimados. Assim sendo, continue a leitura para acompanhar a remuneração bruta e/ou líquida de diferentes títulos. 

4 simulações para entender quanto rende a renda fixa

Até aqui, já deu pra perceber que muitos fatores impactam na questão: “quanto rende a renda fixa”? Justamente por isso, selecionamos quatro simulações online, tomando como base a aplicação inicial de R$ 10.000,00.

1. Rendimento Tesouro Direto

No site do Tesouro Direto, pesquisamos os títulos disponíveis no momento em que o post foi escrito. Por exemplo, a simulação do “Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2031” trouxe os seguintes resultados estimados: 

  • Data de resgate: 01/01/2031
  • Total investido: R$ 10.000,00
  • Valor bruto de resgate: R$ 26.241,95
  • Rentabilidade bruta (a.a.): 11,04
  • Imposto de Renda: – R$ 2.341,02
  • Taxa de custódia da B3: – R$ 345,44
  • Valor líquido de resgate: R$ 22.087,93
  • Rentabilidade líquida (a.a.): 8,98

Por falar nisso, veja a tabela que compara a performance do Tesouro Prefixado com os outros títulos:

quanto-rende-renda-fixa tesouro

2. Rendimento CDB

Por sua vez, a simulação do CBD na corretora XP Investimentos traz as seguintes informações:

  • Quanto você quer investir: R$ 10.000,00
  • Por quanto tempo: 15 anos
  • Rendimento bruto do CDB disponível na XP: R$ 24.688

quanto-rende-renda-fixa XP

Em paralelo, o cálculo demonstra a performance de outros ativos, como Poupança, Fundo DI e Tesouro Direto.

3. Rendimento LCI e LCA

Para fechar com chave de ouro o cálculo de quanto rende a renda fixa, vamos ao portal da Rico. Nesse caso, o prazo máximo está fixado em 5 anos, mas os consultores da corretora podem verificar outros períodos e opções, se você preferir.

  • Resgate total (99% CDI): R$ 13.437,06
  • Ganho acumulado: R$ 3.437,06

quanto-rende-renda-fixa Rico

Bônus: Rendimento Poupança

Embora o item anterior seja focado em LCI e LCA, a simulação da Rico também mostra o retorno da Poupança, diante da aplicação de R$ 10.000 por cinco anos:  

  • Resgate total da poupança: R$ 12.390,43
  • Ganho acumulado: R$ 2.390,43

À primeira vista, essas contas podem parecer complexas demais. Mas o conhecimento te ajuda a ampliar horizontes e quebrar bloqueios. Dessa maneira, você terá mais segurança para investir em renda fixa junto com renda variável.  

E, para entender os cálculos de quanto rende a renda fixa ou variável, já pensou em fazer um curso online? Na Xpeed School, temos muitas formações que podem te interessar, como: “Primeiros Passos no Mundo dos Investimentos”.

Imagem da campanha de um curso online sobre "Os primeiros passos no Mundo dos Investimentos" da Xpeed School.

Enfim, conte com o nosso apoio para crescer de forma exponencial, hoje e sempre!

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.