blog >>> Investimentos

RDB: como funciona e vale a pena investir?

por Redação Xpeed 19/07/2021

O investimento RDB não está entre os mais conhecidos pelos investidores, mesmo que faça parte de uma classe de ativos que muitos brasileiros têm afinidade com: a renda fixa.

Assim, esse investimento possui características similares ao CDB, mas com algumas diferenças que mencionaremos a seguir.

 

O que é RDB

Como já constatado, o RDB (Recibo de Depósito Bancário) é um investimento de renda fixa semelhante ao CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Aliás, bem como em LCIs, LCAs e CDBs, ao investir em um RDB, o investidor empresta seu dinheiro a uma instituição financeira privada.

A diferença para os outros títulos é que o RDB também pode ser emitido por sociedades de crédito e financiamento e por cooperativas, e não apenas por bancos.

Além disso, não pode ser transferido ou negociado antes da data de vencimento, sendo essa uma das principais características da aplicação – é inegociável e intransferível.

 

Como funciona um RDB

Aqui, o investidor aplica no RDB em troca de rentabilidade na data de vencimento do contrato.

Seja qual for o emissor, ele capta recursos por meio desse título de renda fixa privado e o investidor aplica capital em troca de rentabilidade.

 

Risco

Quando falamos de risco no RDB, trata-se de risco relativamente baixo, já que ele é garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Isso significa dizer que, mesmo que a instituição financeira na qual tenha sido realizado o investimento venha a falir, o FGC realiza a restituição de até R$ 250 mil por CPF e por emissor, até um limite global de R$ 1 milhão a cada 4 anos.

Dessa forma, como aversão ao risco é uma das características de investidores mais conservadores, o Recibo de Depósito Bancário é uma ótima opção para aqueles que têm esse perfil e para quem busca formar um portfólio de investimentos mais diversificado.

 

Rentabilidade

Para se ter ideia, o rendimento do RDB tende a ser superior ao da poupança, e o valor varia de acordo com a instituição em que o aporte foi realizado.

Porém, esse investimento também paga mais juros para aplicações com prazo e volume financeiro maiores.

Isso significa que, quanto maior o prazo ou o valor investido, maior a rentabilidade da aplicação.

O que faz com que o RDB se torne mais interessante para o investidor com o foco no longo prazo, podendo esperar um tempo maior para receber os juros.

Outro ponto interessante é: como o Recibo de Depósito Bancário pode ser emitido não somente pelos bancos), a rentabilidade pode ser uma vantagem mais atraente que o próprio CDB, podendo ser:

  • Prefixada: quando o rendimento é conhecido no momento da aplicação;
  • Pós-fixada: quando o rendimento é calculado no resgate da aplicação – aqui, a taxa geralmente é baseada no CDI (Certificado de Depósito Interbancário);
  • Híbrida: quando o rendimento tem um indexador (como o IPCA) somado a uma determinada taxa fixa.

 

Tributação

Sobre o Imposto de Renda do RDB, a tabela é fixa, com alíquotas variando conforme o resgate:

  • Resgates realizados em até 180 dias: 22,5% de IR sobre a rentabilidade;
  • Resgates realizados entre 180 e 360 dias: 20,0% de IR sobre a rentabilidade;
  • Resgates entre 360 e 720 dias: 17,5% de IR sobre a rentabilidade;
  • Resgates acima de 720 dias: 15,0% de IR sobre a rentabilidade.

 

Vale a pena investir em RDB?

Assim como qualquer investimento, para saber se o RDB é indicado para você, primeiro, é importante entender se é compatível com seus objetivos e o seu perfil de investidor.

Outra boa atitude para avaliar o risco e o retorno dos RDBs é comparar a sua rentabilidade com outros títulos de renda fixa, como os CDBs.

A propósito, sempre vale lembrar que esse recibo possui baixa liquidez, então, ao contratá-lo, saiba que, em caso de alguma emergência, o resgate pode ser complicado (ou você pode sofrer alguma penalidade – como o pagamento de multa).

Nesse sentido, o risco de crédito do emissor pode contribuir para juros mais atrativos, sendo um ponto a ser considerado antes de investir em RDB.

De qualquer modo, o ideal é contar com o RDB como uma opção para diversificar seu portfólio de investimentos.

Afinal, é a diversificação que permite ao investidor maximizar seus ganhos enquanto minimiza seus riscos.

Por outro lado, esse título de renda fixa também acaba sendo boa opção de investimento para quem não precisa de liquidez e pode deixar o dinheiro investido com um vencimento de longo prazo.

Botão Quero me Formar como Investidor

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.