blog >>> Educação financeira

Rentabilidade: significado, tipos e como calcular

por Redação Xpeed 11/08/2021

Quando se fala sobre investimentos, não tem como ignorar: o termo rentabilidade está em muitos lugares e, obviamente, vinculado às próprias aplicações.

E isso não é por acaso, afinal, essa é uma das mais importantes características que te ajudam a determinar qual ativo financeiro escolher.

Aliás, esse ponto faz parte justamente do tripé dos investimentos – em que há os três aspectos que todo investidor deve considerar -, que são liquidez, risco e rentabilidade.

Só que agora, a Xpeed veio para discutir esse assunto de uma maneira um pouco mais detalhada.

Olha só…

 

O que é rentabilidade

Para ficar mais simples, imagine que você investiu R$ 1 mil e, depois de um tempo, o valor subiu para R$ 1.500.

Então, essa situação pode ser interpretada como a rentabilidade de um ou mais investimentos.

Assim, ela é a taxa de quanto sua aplicação vai pagar sobre o valor investido – dizendo de outra forma, ela é uma porcentagem que indica o quanto você ganhará.

Por exemplo, uma rentabilidade de 5% ao ano indica que, após um ano investido, você terá essa porcentagem de retorno sobre o investimento inicial.

Ou seja, se tiver investido R$ 1 mil, portanto, esse retorno será de R$ 50, o equivalente a 5% de R$ 1 mil.

 

Diferença entre rendimento e rentabilidade

Você já leu, entre outros pontos, que a rentabilidade é uma porcentagem que indica o quanto você ganhará, certo?

Pois bem, já o rendimento é um número do valor que você receberá como retorno daquela aplicação.

Desse modo, no exemplo anterior, o rendimento foi de R$ 50, enquanto a rentabilidade foi de 5%.

 

Por que calculá-la é importante

Entender a rentabilidade e calcular de quanto ela será depois de determinados períodos é essencial.

Não à toa, é ela quem determina, em grande parte, se o investimento valerá a pena e/ou se é o mais adequado para seus objetivos.

Dessa forma, ao saber o que é rentabilidade e como conseguir explorá-la ao máximo, torna qualquer investimento seu com maior potencial de ser bem-sucedido.

No fim das contas, o dinheiro aplicado precisa dar retorno, já que é esse o objetivo dos investidores.

 

Tipos

A rentabilidade pode ser apontada de duas formas: bruta ou líquida.

A primeira não considera os descontos de impostos, taxas administrativas e operacionais cobradas no vencimento ou resgate do investimento.

Já a segunda – rentabilidade líquida – é aquela que já passou por esses descontos, mostrando, assim, o quanto você realmente ganhou em cima do valor aplicado.

De modo semelhante, temos ‘mais’ dois jeitos de considerar a mesma rentabilidade, como:

  • Rentabilidade nominal: quando o investimento apresenta no período referenciado o quanto a aplicação terá de retorno; sem considerar a inflação, por exemplo;
  • Rentabilidade real: aqui, a inflação do período é incluída e, assim, descontada, para descobrir a verdadeira rentabilidade da aplicação.

Esse contexto ajuda o investidor a entender a diferença entre ver o dinheiro render e, de fato, aumentar seu capital.

 

Como calcular a rentabilidade de um investimento

Como já dito aqui, ela é um dos três principais fatores a serem analisados na hora de escolher um investimento.

E para investimentos de alta volatilidade, como na renda variável, é mais difícil ‘prever’ a rentabilidade, já que ela varia conforme o sucesso ou fracasso de cada papel.

Nesses casos, o cálculo dela do investimento é feito depois de seu resgate ou vencimento.

Por outro lado, as aplicações em renda fixa são os únicos que indicam o quanto seu dinheiro vai render logo no momento da aplicação.

Aliás, por esse motivo e por apresentarem justamente um maior equilíbrio entre os três fatores, os investimentos em renda fixa acaba sendo os preferidos pelos investidores mais conservadores.

Agora, para calcular a rentabilidade de um investimento, precisam ser considerados três importantes aspectos que impactam no rendimento final:

  • Impostos cobrados;
  • Taxas administrativas e operacionais;
  • Inflação do período.

Assim, com esses números em mãos, basta realizar a seguinte fórmula:

Rentabilidade = Rendimento Líquido (descontados impostos, taxas e inflação) x 100 / Valor Investido

Vale lembrar que essa fórmula funciona melhor para investimentos em renda fixa, ok?

Para os em renda variável, a situação é diferente, então é mais apropriado mesmo pedir o auxílio de algum profissional ou da instituição financeira a que está ligado.

Botão Quero Usar a Renda Fixa para Obter Ganhos com Baixo Risco

Redação Xpeed

>>> Newsletter

Informações, novidades e conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail.